História

Com o slogan ” Paixão pelo Agronegócio”, a família Schippers deixa claro o foco da empresa. A paixão pelo setor pecuário inclui o compromisso com produtores e tudo o que compreende a manutenção de insumos em uma granja ou fazenda. Esse sempre foi o ponto de partida do fundador Martien Schippers, de onde vem o nome da empresa. A MS Schippers nasceu da paixão pelo agro. 

Tornando-se um fazendeiro

Martien Schippers veio de uma grande família de agricultores de Oerle, Noord-Brabant e foi o sexto de nove filhos dessa família. Ele também completou o diploma Mulo, bem como a Escola de Inverno Agrícola e desde então queria se tornar produtor, juntamente com sua futura esposa Maria. Maria também vinha de uma grande família, com cerca de 12 crianças que andavam pela fazenda. Na época, todas as crianças tinham que buscar uma renda extra (antes e depois do horário de trabalho), e todos ajudavam na fazenda. Como era costume, apenas um filho poderia assumir a fazenda, e geralmente era o mais velho. Martien, o sexto filho, foi então procurar uma outra atividade!

Loja de charutos

Quando Martien tinha 21 anos, conseguiu seu primeiro emprego na estação de IA em Hilvarenbeek. Depois de trabalhar nisso por cerca de dois anos, a estação da IA ​​se fundiu com outras duas empresas do ramo, para as quais seus serviços não eram mais necessários. O gerente da estação de Hilvarenbeek tinha uma loja de charutos em Bladel, a qual ele propôs vender para Martien. Martien se interessou pelo negócio, e assumiu a loja com Maria. Esta caminhada tem sido então, desde aquela época, a base para os atuais membros da família MS Schippers.

Visitando granjeiros

Pouco depois de comprar a loja de charutos em 1966, Maria e Martien se casaram. Maria trabalhava na loja e Martien visitava produtores de suínos para vender charutos. Em 1968, seus filhos Harrie e Guus nasceram, e um ano depois nasceu seu terceiro filho Mark. Naquela época, mercearias e outros comerciantes visitavam os pecuaristas com bastante frequência. A maioria dos produtores ia somente aos domingos para a cidade para frequentar a igreja; caso contrário, eles geralmente permaneceriam dentro de suas granjas. Martien teve sucesso com sua maneira peculiar de fazer negócios e manter um bate-papo simpático. Ele logo recebeu vários pedidos para entregar produtos, além de charutos. Um de seus primeiros clientes foi um criador de gado que, devido à expansão, não podia mais manter suas vacas separadas. Martien começou a procurar por uma placa de plástico com um número, presa a uma corda, para que os pecuaristas pudessem reconhecer suas vacas. Desta forma, ele manteve os produtores felizes, oferecendo as primeiras formas de identificação para os animais do mundo. Martien recebia perguntas sobre vários tópicos, às vezes podia responder, mas em muitos casos não. No entanto, ele perseverou até encontrar uma solução.

Inovando

Martien também aprendeu muito com os criadores que ele visitou. Se alguém tivesse um bom produto ou utilizado um bom método, Martien compartilhava isso com seus clientes. Martien estava sempre procurando melhorias e chegou a desenvolver vários produtos inovadores através de sua curiosidade. Por exemplo, no passado, as caudas e dentes dos leitões eram cortados usando-se ferramentas enferrujadas. Martien começou a procurar uma alternativa e encontrou um dispositivo usado, até então, para cortar e imediatamente cauterizar cordas comuns. Ele ajustou a lâmina e até hoje o aparelho funciona da mesma maneira que Martien introduziu na época. Além disso, ele ajustou a microrretífica da Dremel que desgastava muito bem os dentes ao invés de cortar. Estas “novas técnicas” não causavam feridas e infecções, melhorando a saúde geral dos animais.

Não era um trabalho, era um hobby

Através da tenacidade e atitude inovadora de Martien Schippers, ele conseguiu construir uma grande base de clientes em pouco tempo. Ele nunca perdeu um cliente! Os pecuaristas gostaram de suas visitas porque sua chegada muitas vezes significava a introdução de algo novo, algo melhor. Martien foi muito auto motivado, e se tornou sua missão aliviar as dificuldades da vida na fazenda. Ele visou como sua tarefa principal, converter o fazendeiro a um empreendedor.

Martien costumava brincar com seus clientes de que melhorias poderiam torná-los ricos. Seu coração estava e está, de fato, na agropecuária. Essa piada serviu muito bem a muitos produtores, assim como a Martien. Não era um trabalho, mas um hobby. Foi um prazer para ele ver o produtor ganhar dinheiro e ficar feliz. Às vezes, os clientes vinham visitar Martien e Maria nas tardes de domingo para se atualizarem das novidades. Durante todo esse tempo, Martien recebeu todo o apoio de sua esposa, Maria. Ela deu a ele a liberdade de trabalhar  da maneira que achasse apropriado, e com sucesso!

Primeira expansão

Após cerca de quatro anos, Martien e Maria contrataram seu primeiro funcionário. Logo depois disso, os serviços foram oferecidos na Bélgica porque muitos pecuaristas belgas viajavam para Bladel para comprar suprimentos, mas na época, a fronteira ainda era um grande obstáculo. Em 1973, durante a crise do petróleo, a empresa mudou para um local maior em Bladel. A loja especializada à produção de animais foi iniciada neste local. O que Martien trabalhava para animais de produção, Maria fazia por animais de estimação (pequenos).

Os filhos assumem o negócio

O negócio cresceu de forma constante e recebeu o apoio de seus três filhos, que mais tarde assumiram a empresa. Tudo corria bem até que Martien teve um derrame aos 50 anos. A perspectiva de recuperação total era pequena. Talvez ele nunca se recuperasse totalmente e tivesse que passar a vida com sua deficiência. A questão era então se a empresa deveria continuar a operar. Harrie, Guus e Mark rapidamente indicaram que queriam continuar com o negócio. Como o pai não pôde fazer nada, os três filhos assumiram a liderança dos cerca de dez empregados que até então existiam. Os filhos tinham (e ainda têm) o controle completo da empresa e faziam seu trabalho com prazer. Milagrosamente, Martien experimentou uma recuperação completa após cerca de três meses do episódio ocorrido.

Atratividade dos mercados estrangeiros

Após isso, Martien decidiu, então, viajar junto com sua Maria. Não apenas viajar, eles foram a todas as feiras agrícolas que puderam encontrar e exploraram o mundo! Isso permitiu que eles se familiarizassem com distribuidores e agentes. A viagem começou de carro e foi para Paris, Barcelona, ​​Santarém, Galiza, Stoneley, Hanover, Poznan e outros lugares da Europa. Após um ano, eles também visitaram muitos lugares fora da Europa. De Joanesburgo a Pequim, e de Manila a Toronto e Bangkok. Através das visitas globais a feiras, Martien e Maria descobriram muitos novos produtos e conheceram muitas pessoas novas. A exportação e importação da empresa foram lançadas dessa maneira.

Os filhos Harrie, Guus e Mark lideram hoje a MS Schippers com o mesmo entusiasmo, e colocam a Schippers no mapa do mundo com uma boa equipe que sente prazer em seu trabalho. A Schippers tornou-se uma das principais fornecedoras para a pecuária intensiva. Uma empresa profissional com 12 escritórios de vendas na Europa e ativos em mais de 40 países, com um total de mais de 350 funcionários. Martien nunca sonhou com isso quando começou em 1966.

Planos Futuros

Neste momento, a Schippers está caminhando ativamente no exterior e seu objetivo é se tornar líder de mercado na Europa. Com o slogan central “Sem Antibióticos” , buscamos que todos os produtores europeus, num futuro próximo, façam bons negócios conosco. Estamos ansiosos para este desafio, e para nós, é uma satisfação imensa continuar a ser um parceiro para o suprimento de produtos e serviços de qualidade!